Foto de pesca com frogs, isca em destaque dentro da boca do peixe.

Vegetação, enrosco e sujeira são locais próprios para encontrarmos os cardumes de predadores. Traíras, Tucunarés e Blacks adoram este tipo de estrutura, seja para caçar, pois ali concentram-se grande quantidade de forrageiros, seja para se aquecerem um pouco mais, já que onde temos esse tipo de situação a água é mais quente. Pesca com frogs anti enrosco é sempre uma ótima solução para esses casos, mas precisamos ter atenção a alguns macetes, pois essas iscas não são tão simples quanto nos parece à primeira vista.

Macetes para a pesca com frogs ser um sucesso

A maior dificuldade na pesca com frogs é perder as fisgadas, pois o formato das montagens anti enrosco, em geral, dificulta.

Temos que dar um tempo para acomodar a isca na boca do peixe antes da fisgada, conforme já relatamos na regra dos 3 segundos.

A forma de trabalho também vai influenciar muito no sucesso da pescaria. Muitas vezes é preciso darmos toques muito curtos e paradinhas constantes no frog, fazendo com que o peixe suba em meio à vegetação para atacar.

Outro macete interessante é tunar a isca com um pouco a mais de chumbo, ganhando distância de arremesso quando estamos pescando de barranca.

Foto de pesca com frogs, isca em destaque dentro da boca do peixe.

Com isso surge mais uma dificuldade, que é manter o frog nadando em cima. Para resolver, basta trabalharmos com a vara para cima, dando toques quase que como um jig, o que manterá o trabalho de superfície.

Por vezes podemos deixar a isca afundar um pouco e esse trabalho da superfície para a meia água poderá fazer diferença.

Aproveitem essas dicas e ponham o saperil nas estruturas para buscar seus peixes. A explosão é um detalhe muito empolgante.

Boas fisgadas, galera!

Texto: Guilherme Monteiro (Colaborador da Revista Pesca & Companhia e Pro Team Pesca Pinheiros)

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *