Guilherme Monteiro com Piapara nos Pampas

Ao contrário de uma série de outros locais, onde a pesca é interrompida no verão por causa da piracema, na região sul do nosso continente, no bioma pampa, a chegada do calor do verão mostra o ápice da temporada de pesca esportiva. Os Pampas do sul brasileiro, Uruguai e Argentina, podem nos proporcionar uma série de grandes embates na ponta da linha.

5 peixes para fisgar nos Pampas durante o verão

Traíras

Maior celeiro de traíras da América do Sul, a região dos Pampas encontra-se na melhor época para pescar as famigeradas dentuças.

As do gênero comum são abundantes no Rio Grande do Sul, Uruguai e Argentina, e podem ser encontradas em praticamente todos os cursos de água, sejam eles naturais, como lagos, rios, arroios e sangas, ou mesmo artificiais, como açudes e barragens.

Tornasol

Já o trairão da prata, a rainha Tornassol, é bem mais rara. A espécie é abundante somente em partes do país charrua, e ainda é presente em alguns municípios gaúchos de fronteira. As tornasoladas, embora existam também em represas, tem preferência por regiões empedradas e, após a desova, entram também no pico de sua atividade, durando até o fim do calor, já em meados de abril.

Dourados

O rei do rio, o Dourado, também após subir largos caminhos, já está retornando após desovar, e sua presença em diversos rios outrora escassos nos enche de esperança.

Os famosos rios Uruguai e Paraná são os principais pontos para os tigres, mas podemos enumerar uma grande gama de rios onde a vida retorna, como o Rio Negro, o Quaraí, o Mirinay, Santa Maria, Ibicuí, Ibirapuitã, Queguay, Arapey, Juramento, entre outros.

Vemos a cada ano a crescente dourada nas águas que banham os Pampas, e é preciso dar continuidade a esta preservação, pois o potencial de região impressiona.

Surubins Pintados

Outra grata surpresa para os pescadores é a grande quantidade de cardumes dos gigantes Surubins Pintados que tem sido vistos, principalmente nos rios Uruguai e Paraná.

Exemplares enormes já não são mais raros e, embora ainda se peque muito no controle e fiscalização, lamentavelmente acarretando a morte de inúmeros surubins, a crescente é notória; onde se via raramente exemplares grandes, hoje se vê em abundância.

Os Surubins são verdadeiros titãs de água doce e seu peso pode ultrapassar os 70 quilos, o que numa briga vai representar muito suor e esforço para poder vencer.

Os pintados gostam do frio, mas nessa época de calor, também têm sido encontrados facilmente.

Piaparas 

Conhecidas no sul como Piava e nos países vizinhos como Boga, as piaparas também se movimentam em cardumes e exigem técnica na hora de pescar. Com uma boca miúda e mole, é preciso uma tralha muito equilibrada para a briga.

Não se pode jamais forçar e, aliás, força é o que esse peixe tem, impressionando qualquer pescador com a potência ao correr.

Peixe de ceva, vocês podem pescá-los usando milho, ou mesmo pequenos pedaços de peixe. Existem inúmeras fórmulas para termos sucesso com as piaparas.

Com todas essas possibilidades, os Pampas são um grande polo para pesca esportiva. É preciso seguir conservando, para que possamos desfrutar cada vez mais ótimas temporadas de pesca.

Não perca tempo e, se você não conhece o Sul, aproveite o calor e venha pescar.

Ótimas fisgadas.

Texto: Guilherme Monteiro (Colaborador da Revista Pesca & Companhia e Pro Team Pesca Pinheiros)

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *