Traíra cuidando do seu ninho em lago raso.

Com a primavera vem o período de desova de muitas espécies de peixes esportivos, e é preciso tomar alguns cuidados, especialmente com os ninhos de traíra e tucunaré, seja quando pescamos embarcados ou seja quando estamos andando pelas margens de algum lago, na pesca desembarcada.

Onde estão os ninhos de traíra e tucunaré?

Os tucunarés gostam muito dos raseiros, onde tem areia e pedaços de madeira para fazerem seus ninhos. Embora o peixe ataque com muita voracidade em defesa deste território e possamos fazer uma boa pesca no visual, não é legal ficar bagunçando o ponto onde observarmos essas “manchas” sob as águas rasas.

Não use, neste caso, o motor de popa, e tome cuidado até mesmo com o motor elétrico ao passar em cima. Temos que ter em mente o dano que podemos causar no ninho dos peixes e, por consequência, na cadeia toda de certos lagos.

Rio repleto de ninhos de traíra.

Já as traíras gostam de colocar seus ovos em meio as estruturas de beira, desde vegetação até paus e pedras. Ao pescar desembarcado, com o uso de botas, macacões e waders, podemos facilmente visualizar a dentuça cuidando do ninho.

Quando ela sai, fica uma bola de ovos bem nítida no local onde ela estava cuidando, como mostro nas fotos desse post. Não pisoteie o ninho, isso destruirá um ano inteiro de produção deste animal.

Cuide quando enxergar a traíra ali paradinha, não cutuque nem a espante dali, pois isso pode fazer com que não volte mais ao ninho e a reprodução estará comprometida.

Precisamos fazer a nossa parte

Os ninhos são fundamentais para a continuidade da pesca. Nossas novas gerações certamente terão uma postura melhor do que a que nos foi passada, é assim que tenho visto melhorar muitos pontos de pesca, tornando-a cada vez mais esportiva e menos prejudicial ao meio ambiente.

Hoje em dia, ainda é possível ver babacas que se aproveitam desta fragilidade do período para matar as matrizes, arponando ou ainda usando uma fisga para matar a mãe de milhares de alevinos que seriam o futuro daquele local.

Da mesma forma vemos uma pulsante mudança de postura nos mais novos, o que nos leva a crer que um futuro bem melhor nos espera. Cuide dos ninhos, e siga pescando com respeito e responsabilidade.

 

Texto: Guilherme Monteiro (Colaborador da Revista Pesca & Companhia e Pro Team Pesca Pinheiros)

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *