Qual pescador nunca ouviu falar do principal ponto de pesca mundial para a captura de gigantes Dourados? La Zona, é sem dúvidas o mais famoso local, e possui ainda os maiores exemplares da espécie, com muitos registros de recordes mundiais.

O rio Uruguay é um dos principais formadores da bacia do prata, e a construção sob suas águas da represa de Salto Grande, localizada na divisa da Argentina com o Uruguay, acabou proporcionando as condições ideais para o desenvolvimento dos Salminus brasilienses, logo abaixo de suas imensas paredes de concreto. É bem verdade que os peixes também não conseguem subir a barreira, já que no passado nem todos os mecanismos de proteção a piracema funcionavam em represas hidrelétricas. No entanto a profundidade, velocidade da água corrente, fundo de pedra, e a farta condição de alimentação que ali formou-se, transformou este ponto num verdadeiro viveiro de gigantes.

PRESERVAÇÃO E PESCA ESPORTIVA

Aí entra o principal: preservação. Em dezembro de 2001 foi apresentado às autoridades argentinas um inovador projeto de proteção, e de desenvolvimento do turismo de pesca esportiva, que criava um ambiente onde não seria mais permitido matar nenhum dourado, e ainda teria acompanhamento científico da espécie, bem como a pratica da pesca esportiva, com a finalidade de desenvolver o turismo da cidade de Concórdia, na província de Entre Rios. Nascia assim o La Zona, que após alguns anos começa a operar de fato em abril de 2005, com uma licença provisória de 4 anos, sendo a partir de 2009 realizada uma licitação oficial, que vige até os dias atuais. O operador e idealizador Hector Bradanini lembra o quão é importante a história que formou a reserva, e toda a luta que foi, e segue sendo travada, seja para conservar a espécie, que vive ameaçada pela pesca predatória, seja para transformar Concórdia num polo mundial de turismo de pesca esportiva, que hoje é conhecida e frequentada pelos pescadores das mais diversas nacionalidades. Para mim, este exemplo poderia servir de modelo a muitas situações com potencial similar que temos em nossa grande nação, repleta de rios e reservas, que poderiam perfeitamente aliar preservação e turismo, agregando renda e desenvolvimento a muitas regiões do Brasil.

A área formada pela reserva de pesca compreende 1 km de extensão, desde as paredes da represa, por cerca de 1,6 kms de largura, o que parece uma pequena fatia de um rio tão grande, mas que na verdade concentra milhares de grandes exemplares. As regras são bem rígidas, a operação se dá sexta, sábado, domingo e segunda- feira somente, e só pode entrar 2 lanchas, com no máximo 3 pescadores por embarcação, sendo permitida somente o uso de iscas artificiais, nas modalidades de bait casting ou fly. Hoje, problemas de ordem político administrativa reduziram a área de pesca em 500 metros, o que está sendo discutido juridicamente no país vizinho, já que existe um contrato que não está sendo respeitado, o que pouco influenciou nas capturas por enquanto, mesmo com metade da área da reserva sendo vedada.

PESCAR EM LA ZONA É GARANTIA DE TROFÉU O ANO TODO

Uma certeza de quem vai pescar em La Zona é que vai conquistar o seu troféu, independente da época do ano, pois ali a concentração de peixes é tão grande que nem mesmo as mudanças climáticas severas provocadas pelo rigoroso inverno da pampa serão capazes de fazer os dourados pararem. Existe uma variação, conforme a temperatura da água, das iscas que vamos utilizar para tanto, sendo nos períodos mais frios, usual ter que usar iscas de grande profundidade, como as rapalas magnum 30 pés, ou ainda iscas de fabricação argentina com grandes barbelas, como cucu, alfers, raptors, entre outras.

Fundamental a utilização de varas de 7 a 8 pés, pois o tamanho facilitará as fisgadas, dado a maior alavanca proporcionada pelo comprimento da vara. É preciso tralha forte, linhas de multifilamento potentes, líder resistente, cabo de aço de no mínimo 80 libras, e carretilhas de alta capacidade de carga, sendo as de perfil baixo grandes as mais indicadas, já que cargam bastante linha e possuem uma relação de recolhimento mais rápida, fator importante para a velocidade da água e também dos dourados, um peixe muito veloz.

Com o aumento da temperatura da água podemos viver a incrível experiência de pegar os gigantes na superfície, grandes poppers e hélices são as armas para tanto. Uma verdadeira explosão de adrenalina para qualquer viciado neste esporte, com pinchos que se assemelham a pesca do atum por exemplo, com toques longos de vara, faremos subir enormes dourados que vão fazer o coração do pescador, por um momento, praticamente parar, uma sensação realmente ímpar.

Independente da época do ano, pescar em La Zona é a garantia de encontrar o grande dourado, mesmo que por um período curto de tempo, um lugar daqueles que podemos afirmar que não tem erro, você vai conquistar sua enorme barra de ouro, o melhor ponto do mundo para pescar o Rei do Rio.

 

Texto: Guilherme Monteiro (Colaborador da Revista Pesca & Companhia e Pro Team Pesca Pinheiros)



Já ouviu falar do Clube de Vantagens do Pescador?

Clique aqui e conheça os nossos planos, é imperdível!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *