Guilherme Monteiro fisgando um peixe. Siga esta dica de pesca: na dúvida, fisgue!

Uma frase que eu gosto muito e que poderia ser transformada numa bela dica de pesca é essa.

Na pescaria é comum termos, em determinadas situações, uma incerteza quanto à ação. Somos enganados por alguma pedra, vegetação, ou qualquer outra forma de enrosco, que nos trará alguma dúvida se foi um peixe que bateu ou pegou em algo a nossa isca. Por isso, sempre optar por fisgar é uma dica de pesca essencial.

Siga essa dica de pesca

Independe do que for, se sentir o toque, minha sugestão é fisgar sempre, pois muitas vezes, mesmo não parecendo, é um peixe que está atacando a isca de forma lenta e sútil, e podemos perder a oportunidade de fisgar quando ficamos em dúvida.

Guilherme Monteiro fisgando um peixe. Siga esta dica de pesca: na dúvida, fisgue!

Claro que alguns outros cuidados são fundamentais, como:

  • A regulagem adequada da fricção, que pode evitar uma ruptura da vara ou da linha, em caso de ser um enrosco ao invés de um peixe.
  • Jamais coloque o dedo sobre o carretel de linha na hora de dar a fisgada. Esse é um erro comum e que deve ser evitado, pois em caso de a encrenca ser grande, seu equipamento vai estourar e o troféu já era.
  • Peixes grandes também podem nos trazer a impressão que o anzol enganchou em uma pedra, situação bastante comum no currico de dourados e surubins. Aquele tranco firme, que pode parecer um enrosco, às vezes é nossa isca já engolida pelo predador e fisgar é necessário para evitar que se solte.

Para evitar que algumas ações passem despercebidas, nossa dica de pesca se aplica: na dúvida, fisgue!

Pescador fisgando um peixe. Siga esta dica de pesca: na dúvida, fisgue!

Texto: Guilherme Monteiro (Colaborador da Revista Pesca & Companhia e Pro Team Pesca Pinheiros)

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *