Guilherme Monteiro pescando corvinas de água doce.

As corvinas de água doce são, até certo ponto, comuns a uma série de rios brasileiros. Seu hábito preferencial é de comer no fundo e sua esportividade é muito boa, podendo por vezes surpreender o pescador, seja pelos lindos saltos, ou ainda pela força ao brigar.

Guilherme Monteiro pescando corvinas de água doce.

Onde encontrar as corvinas de água doce

Locais com pedras, corredeiras, bocas de lagos, entradas de afluentes e praias são seus pontos preferidos. Podemos usar crankbaits, ou ainda iscas de barbelas maiores, conforme a profundidade encontrada, jigs, montagens soft, semelhantes às usadas para pesca de black bass, pequenas colheres ou spinners.

O importante é tentar varrer o fundo destes locais, fazendo a leitura dos pontos ao sentir a isca tocar no fundo (no caso de plugs de recolhimento) ou sentir bater embaixo, quando no uso de montagens rig ou jigs.

Guilherme Monteiro pescando corvinas de água doce.

Aproveite o cardume e pesque muito

Normalmente onde encontramos uma corvina de água doce, encontramos várias.

Elas ficam concentradas em cardumes e é fácil percebê-las durante a tarde, debaixo dos barcos, roncando.

Uma curiosidade é que quando os peixes começam a roncar, dificilmente comem. Já passou a sua hora. Muitas vezes as escutamos e de nada adianta tentar pegá-las.

Existem rios em que os tamanhos das corvinas de água doce deixam o pescador surpreso, como, por exemplo, em uma grande quantidade de afluentes do Xingú.

Vale bastante a pena capturar algumas corvinas, vão completar o cardápio de sua pescaria variada.

Guilherme Monteiro pescando corvinas de água doce.

 

Texto: Guilherme Monteiro (Colaborador da Revista Pesca & Companhia e Pro Team Pesca Pinheiros)

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *